sexta-feira, junho 27, 2008

Mal começou o dia.

Mal começou o dia quando já estava de pé. Café tomado, filho no especial, hora de arrumar para o trabalho. Aff. Mal começou o dia quando ainda era quase noite e eu queria voltar a dormir e, quem sabe, sonhar.

Mas quando mal começou o dia tenho que tomar banho, trocar de roupa, escovar os dentes, calçar qualquer coisa e sair de casa. Pra trabalhar. Aff.

São, (eram, quando abri a página do Word para começar a escrever), nove horas da manhã quando mal começou o dia. O sol já brilha por detrás das nuvens que insistem em trazer um vento gelado e uma preguiça horrorosa. Não gosto de sentir frio. Não gosto de teclar com luvas, não gosto de roupas com muito pano, não gosto de manteiga de cacau, não gosto da minha pneumonia e seus antibióticos que nunca acabam!

Mal começou o dia quando eu já só reclamava. Do tempo, do trabalho (aff!), das luvas.

O dia hoje nasceu cinza, não feliz. Nasceu cedo demais.

Dor de cabeça, estômago, esôfago, faringe... Todo o enredo psicossomático.

Já era de tarde quando o dia aconteceu, ele todo. Aconteceu forte e chato. Corpulento.
Dia gordo!

Tudo bem, é sexta-feira. Mas, se sexta tem sábado de acordar cedo para cumprir com obrigações, é como uma quinta.

Ainda não acabou. Minhas energias estão precisando de bateria nova. A que tenho parece viciada. Café da manhã corrido, dores no corpo, sono esquisito, cansaço, muito cansaço, muito cansaço...

Já são cinco horas da tarde e eu NÃO TIVE TEMPO de vomitar o dia que mal começou agora a pouco. E fico meio irritadiça com esse negócio de “NÃO TIVE TEMPO” também. Fiz tudo correndo e até agora não terminei metade do que tinha que fazer. Fora as outras coisas que acho que mereço, tipo um tempo de descanso, um bom banho, uma refeição calma, uma massagem relaxante, entre outras. Este dia gordo me deixou muito brava mesmo.

Quando dias assim, infláveis, resolvem existir geralmente é culpa nossa... Frasezinha mais “auto-ajuda”, mas é verdade. Porque nestes dias, e em todos os dias da vida!, nós é que decidimos como vamos lidar com ele. Decidimos como vamos trabalhar as emoções que se transformam em erupções na pele ou em energia recarregável. E resolvemos se vamos dizer que NÃO TIVEMOS TEMPO ou se vamos proclamar AMANHÃ ORGANIZAREI MEU TEMPO MELHOR. Super “auto-ajuda” ('Um dia Daqueles...'). Mas é isso. Hoje, dia infernal, decidi que seria chato, frio, dolorido, corrido e doido pra acabar para amanhã o dia nascer feliz.

Amanhã é outra escolha para outro dia. Um dia magro, espero. Mesmo que os “problemas”, ‘dores”, “desavenças”, “eticéteras” continuem os mesmos.

Amanhã faço outra escolha. Tenho feito isso por toda a minha vida e só agora me dei por conta.

Pôrra@#$%$@@%&*! Tô auto-ajuda demais hoje. Talvez meu dia nem tenha sido tão ruim assim. Até porque ele nem acabou... Ainda nem são seis da tarde. Dá tempo de retroceder e resolver que ESTÁ diferente.

E está.

Boa escolha a todos. Todos os dias.

"Não há nada que melhor defina uma pessoa do que aquilo que ela faz quando tem toda a liberdade de escolha." - William M. Bulger

Boa, não?

Ai, ai... Como eu sou boa nisso... rs.

5 comentários:

  1. Daniel19:10

    Gostei do novo visual da blog, ficou mais sereno. Gostei dessa definição de "dia gordo e magro". Odeio quando o dia começa esticado, parece que os problemas se tornam infindáveis. Bjus e bom final de semana.

    http://so-pensando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Abafa que ta de layout novo o blog !!!!!!!!!!
    Amei !

    ResponderExcluir
  3. Daniel13:42

    Olá sócia blogal. Te enviei um e-mail. Me responda o mais rápido possível ok!? Bjus e boa semana.

    http://so-pensando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. brincar de atualizar vamos ?

    ResponderExcluir
  5. Daniel15:38

    Oi. Tô vindo aqui pra saber se recebeu o e-mail que lhe enviei. Caso sim, por favor, peço-lhe humildemente que me responda o mais breve possível. Caso contrário, me diga que eu lhe reenviaei. Bjus.

    http://so-pensando.blogspot.com

    ResponderExcluir