quarta-feira, junho 04, 2008

Eu Ganhei uma Vera!


Acho que todo mundo tinha que ter uma Vera na vida.

OK. Pra facilitar: Vera é uma pessoa. Mas ela é mais do que isso. Vera é uma pessoa que ganhei de presente. Mas ela ainda é mais do que isso. Vera é um milhão de pessoas, um milhão de gentes, um milhão de explicações. Minto. Vera não se explica. Mas eu vou tentar explicar Vera.

Ganhei de presente assim: “é uma terapia de massagem, não tem nada haver com religião e vai lhe fazer bem”. Tá. Uma terapia de massagem. Eu não consigo explicar mais do que isso. Sei que tem uns toques de ‘memória celular’ e ‘relaxamento profundo’ e músicas indianas e os famosos chinelos de palha de Vera. Arrastaaaaaando... Isso tudo com uma cama branca de massagem, um cabideiro para bolsas, apetrechos, etc. uma divisória de palha, pedrinhas coloridas, uma coisa linda que não sei o nome tipo uma cortina na porta do banheiro... E claro, uma Vera.

O dia que vou à Vera me perguntam: “onde vai?” e eu tento “vou na terapia, quer dizer, massagem, terapia de massagem, tem haver com memória celular e...”, “vou na Vera”. Aí sim, entendem.

Pois sim. Vou à Vera quase todas as semanas. E é muito bom ir à Vera sempre.

A Vera, explicando, agora sim, é, além de tudo que tentei dizer, é muito Vera. Ela é uma cara boa, com um sorriso bom, com um chinelo legal que se arraaaasta e com uma energia que só de ver se diz: senti.

A Vera tem super poderes, podem pensar. Talvez tenha. Ela pega tudo de ruim que deixamos entrar na gente e joga de fora. De quebra ainda coloca coisa boa dentro (tipo um abraço, um ‘oi’, um ‘entendo’, um olhar, uma dúvida, um pensamento) e ainda relaxa.

Como ela consegue? Não sei.

Só sei que Vera ainda te indica o caminho. Ela diz: “Sua carona está ali, oh, pra direita”. “Está bem?” (porque é comum ficar meio azoinado depois de Vera e seus chinelos de palha).

E vai-se. E vou-me também. Sempre muito melhor do que cheguei.

Globalização, aquecimento, metas, comissão, internet, filhos, família, papai, mamãe, titia, estudo, livros, trabalho, trabalho, trabalho, pressão, tempo, data, limite, tolerância, ansiedade, gente louca destes tempos de hoje! Por isso repito: Acho que todo mundo tinha que ter uma Vera na vida. Vera é um antídoto contra o enlouquecimento, a paranóia, estresse e outros males que inventamos de inventar.

Vera é melhor do que brinquedo novo, melhor do que comprar sapatos, melhor do que excursão de escola. Vera é uma coisa que não tem explicação. Não tem reedição, nova versão, pacote plus, relançamento, nada disso. É tamanho único, só uma.

Sorte a minha, não? Eu ganhei uma Vera de presente!

3 comentários:

  1. Vera é o nome da minha mãe, mas a sua Vera parece ser mais gente boa... me dá uma de presente? =P

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ei,eu quero uma Vera! Aonde é que se compra uma? rsrsrs. bjus.

    ResponderExcluir
  3. Eu quero a Vera !
    Quando eu tentei ir na Vera eu não andava, hoje eu manco rs... Ja é uma evolucao !
    Eu quero Vera !
    Bjos

    ResponderExcluir